Learning Experience Design: o que é e quais seus impactos na produtividade?

O modelo tradicional de aprendizagem que você conhece desde os tempos de escola, infelizmente, ainda é empregado em todos os cenários de ensino, inclusive no âmbito empresarial. No entanto, aquela percepção rigorosa de aprendizes focada no formato didático de um professor/treinador está gradualmente sendo substituída por uma nova modelagem: o Learning Experience Design.

Esse novo sistema tem sido considerado mais eficaz na gestão e treinamento de diversos perfis de funcionários de liderança, diante das falhas apresentadas pelo antigo formato e das vantagens na sua substituição — que reflete no aumento da lucratividade da companhia.

Quer entender o que é o Learning Experience Design, como implementá-lo nas empresas e suas principais vantagens? Continue lendo este post e saiba mais!

O que é Learning Experience Design?

Diferentemente do estilo tradicional, que consiste na aprendizagem focada no professor/treinador, o Learning Experience Design (ou também conhecido como “LX Design”) orienta-se, antes de mais nada, na definição de qual ou quais são os perfis de seus aprendizes.

Isso tudo com o escopo central de que todos os participantes, durante os treinamentos, alcancem, por meio da correlação de experiências sensoriais e intelectuais em equipe, os conhecimentos previamente considerados relevantes para a sua aplicabilidade mais eficiente no trabalho.

Por esse motivo, os projetos são elaborados de forma que o ensino a ser introduzido e trabalhado nas equipes seja bem absorvido e, posteriormente, utilizado nos processos de gestão das empresas a fim de ampliar, em último caso, a rentabilidade dos negócios.

Como o LX Design é implementado nas empresas?

Inicialmente, deve ser apurada todas as características relevantes do aprendiz (origem, qualificações etc.) para a qual a metodologia de ensino será destinada. Em seguida, é importante realizar uma análise atenta sobre as reais necessidades desas pessoas e definir como serão supridas por meio do LX Design.

A seguir, já na fase de elaboração do desenho de soluções (uma das quatro fases do modelo 2D2A), toda a estratégia de ensino é definida mediante a coparticipação da companhia contratante do serviço.

Nessa etapa, pode ser que, considerando as facilitações e perfis dos funcionários, por exemplo, o uso de alguns recursos tecnológicos, como vídeos e sons e de dados estatísticos para análise possa ser interessante sua inclusão no projeto de aprendizagem.

Lembrando que a escolha de informações, recursos e outros fatores variam conforme o cenário corporativo e as necessidades previamente traçadas.

Quais as vantagens de sua inclusão no ramo empresarial?

Atualmente, o principal motivador de mudança do estilo tradicional de ensino para o Learning Experience Design está nos impactos financeiros positivos promovido pelo LX Design em reflexo do aprimoramento na gestão de talentos das companhias.

Por isso, a sistemática tem sido reconhecida por empreendedores de diversos países como um dos investimentos mais urgentes da atualidade em qualquer tipo de modelo de negócio que tenho o objetivo de aumentar sua produtividade. Entenda!

Produtividade

Estudos recentes apontam que as empresas adotantes ou abertas à implementação desse modelo experimentalmente orientado têm alcançado crescimentos estruturais e financeiros bem maiores e em menos tempo do que companhias estagnadas no modelo tradicional de ensino/treinamento de seus funcionários.

Isso porque o LX Design tem, como um de seus alicerces, a motivação constante e o suporte de seus aprendizes mediante a disponibilização dos meios estrategicamente mais adequados para a retenção do conhecimento.

Dessa forma, funcionários empenhados e devidamente treinados geram maior produtividade e, em consequência, rentabilidade às empresas.

Gestão de talentos

Como o LX Design favorece a conclusão de trabalhos mais rentáveis, por meio de ferramentas e recursos que os ampare e os engaje, as empresas conseguem adotar políticas de incentivo à retenção dos maiores talentos do quadro de pessoal. Ao final, as companhias são beneficiadas com a baixa rotatividade do quadro e o aumento da especialização de seus funcionários.

Diante das falhas já constatadas no sistema tradicional de ensino e das vantagens encontradas na nova didática voltada à experiência dos aprendizes, o Learning Experience Design vem se tornando, cada dia mais, uma necessidade em qualquer tipo de negócio.

Quer ficar por dentro de mais dicas sobre o treinamento de equipes? Assine nossa newsletter receba mais conteúdos como este!