Por que investir em treinamento de equipe? Entenda mais!

A deficiência de profissionais capacitados é um problema enfrentado em organizações no mundo inteiro. Embora a globalização tenha proporcionado a possibilidade de empresas importarem pessoal com ampla experiência e conhecimentos aprofundados em suas áreas, verdadeiros talentos são raros e cada vez mais valorizados no mercado. Daí, surge a necessidade do treinamento de equipe.

Os problemas que as equipes têm

Muitos empresários são reticentes em investir no treinamento de equipe por não considerarem que haverá um custo por não capacitar seus funcionários. É o colaborador que não dá o melhor de si para resolver os problemas cotidianos, é o cliente insatisfeito ou indiferente, é a gerência sem saber o que fazer para melhorar os resultados e gerar mais valor.

Esse custo pode não aparecer nos relatórios de produtividade e vendas, mas ele existe e pode minar a lucratividade da empresa. Negócios existem para satisfazerem as demandas dos clientes — se isso não está acontecendo, é provável que sua empresa precise de treinamento de equipe.

Duas maneiras de resolver

Para que uma empresa tenha resultados, ela precisa de equipes de alta performance. Existem duas maneiras de conseguir isso: investindo pesado em recrutamento de profissionais que, após contratados, precisarão se ajustar à cultura de trabalho da empresa; ou capacitando os colaboradores que já fazem parte do quadro de funcionários.

Vamos focar na última opção. O treinamento de equipe da casa garante benefícios em duas frentes. Em primeiro lugar, os funcionários tendem a ficar satisfeitos ao se sentirem valorizados — reduzindo o turnover excessivo e aumentando a produtividade.

Em segundo, o aprendizado obtido nas sessões de treinamento será revertido em benefício da empresa — o que significa metas atingidas e retorno garantido sobre o investimento. Saiba mais sobre o assunto e continue lendo o post!

Treinamento de equipe ajuda a reduzir o turnover

De acordo com a Associação Brasileira de Treinamento e Desenvolvimento (ABTD), os investimentos em treinamento de equipe e desenvolvimento em 2016 aumentaram 24% em relação ao ano anterior. Já o volume médio de horas cresceu 33%, passando de 16,6 horas para 22 horas.

Esse dado demonstra que existe uma preocupação cada vez maior com a capacitação dos colaboradores. Com isso, a rotatividade de pessoal — também conhecida como turnover — em empresas que investem em treinamento de equipe é reduzida.

Um estudo da Center for American Progress aponta que o custo do turnover varia entre 16% e 213% do salário pago para determinado cargo. Um profissional especializado, por exemplo, que recebe em torno de R$ 10 mil por mês, gerará um custo aproximado de R$ 23 mil em perda de produtividade. Ainda há, por fora, o custo para contratar um novo funcionário — que, em geral, não tem o mesmo nível do anterior.

No entanto, diante de um cenário econômico estagnado e um tempo médio de recolocação profissional que varia de seis meses a um ano, os funcionários tendem a não arriscar o desemprego. Com isso, permanecem no posto com resultados abaixo ou dentro da média, insatisfeitos e incapazes de darem o melhor de si.

O treinamento de equipe correto é ideal para resgatar a motivação dos colaboradores. Além de evitar o turnover, estimula a melhoria dos resultados ao oferecer segurança psicológica e uma razão para que o funcionário faça o seu melhor.

Treinamentos expõem os problemas das equipes

Durante as sessões de treinamento, os funcionários têm a oportunidade de refletir sobre os problemas e desafios dentro da empresa que, geralmente, não são debatidos na correria cotidiana. E isso é prejudicial à empresa.

As pessoas que têm contato direto com o cliente ou com a produção sabem, com clareza, quais são os problemas de uma empresa e têm sugestões para resolvê-los. Entretanto, o que acontece com frequência é que eles são ignorados pela liderança, que termina por impor soluções pouco eficazes.

Essa atitude envia uma mensagem negativa para os funcionários mais engajados: “sua opinião não nos interessa, faça apenas o que você é pago para fazer”. E, o treinamento de equipe, por sua vez, garante que os colaboradores silenciados pela hierarquia tenham voz e expressem suas insatisfações.

Durante o treinamento, outros problemas que afligem as equipes vêm à tona, abrindo uma janela de oportunidade para que sejam resolvidos. Afinal de contas, conflitos pessoais provocados por diferenças de temperamento podem se transformar em sérios problemas.

A ideia é abordar o conflito a partir de uma perspectiva da colaboração, sem antagonizar os funcionários. Se todos ganham, a razão para a disputa torna-se obsoleta. O treinamento deve colocar a questão: “como podemos, juntos, atingir o melhor resultado possível?”

O aprendizado coletivo fortalece o grupo

De acordo com a Teoria dos Sistemas, o todo é maior do que a soma das partes — ou seja, se você quer uma equipe produtiva, deve focar nas relações que se estabelecem entre as partes, e não apenas no desenvolvimento de cada um. Dessa maneira, o sistema vai se realimentar e autogerenciar.

A competitividade entre os membros da equipe, em vez de estimular a busca individual por resultados, termina por prejudicar a empresa e a própria equipe. No treinamento, a tônica é a colaboração. Juntos, os funcionários devem buscar soluções para resolver situações-problema que se manifestam no dia a dia.

A pedagogia já comprovou que a colaboração é essencial no processo de aprendizado das pessoas. Mesmo durante a fase adulta, a união das competências deve ser estimulada, especialmente se uma organização pretende ser líder de mercado.

Com cada um dando o melhor de si no desempenho em grupo, os resultados tendem a ser não apenas bons, como também surpreendentes. Isso acontece porque o aprendizado não se trata apenas de informações e conhecimentos mudando de lugar, mas de relações humanas.

O treinamento de equipe não deve ser visto meramente como a calibragem de uma máquina para que ela funcione melhor, mas também como o desenvolvimento de pessoas que dedicam boa parte de suas vidas ao crescimento da organização. Não adianta proclamar que as pessoas são o mais importante recurso da empresa quando a liderança não demonstra interesse no treinamento dessas pessoas.

Se você espera resultados de sua equipe, aplique um programa de treinamento e desenvolvimento. O investimento será recuperado com sobra com o aumento da produtividade e redução com custos de turnover. Gostou do post? Veja, também, como aplicar treinamentos profissionais no dia a dia da sua equipe.

E não deixe de baixar nosso e-book Guia completo: saiba fazer treinamentos na empresa. Baixe agora mesmo e otimize os processos de treinamento da sua empresa!