É comum que haja rotatividade de funcionários dentro das empresas, mas isso não é o ideal. Treinar um funcionário, descobrir suas competências e direcionar sua força de trabalho requer tempo e dinheiro investido, tudo o que não se pode perder quando se trata do mundo dos negócios.                                                                                        

Uma gestão estratégica de pessoas desenvolvida com eficiência será capaz de alinhar as necessidades estratégicas da organização com o desenvolvimento de seus colaboradores.

Neste post vamos dar dicas importantes que vão ajudá-lo nesse processo, ampliando, assim, a produtividade de sua empresa.

Acerto: atrair e reter talentos

Este é o primeiro passo para que a gestão estratégica de pessoas seja bem sucedida. É claro que, em tempos de crise, é fácil atrair profissionais que preencham os pré-requisitos exigidos, já que a oferta de mão de obra é maior que a procura. Porém, mantê-los tem sido um grande desafio para os gestores. Para alcançar esse objetivo, adote as seguintes medidas:

 

  • Invista em plano de carreira: Faça um mapeamento das atribuições de cada cargo e as qualificações necessárias para o desempenho de cada função. Assim, os colaboradores podem avaliar as oportunidades que a empresa oferece e estabelecer as suas metas profissionais.

 

  • Mantenha um bom clima organizacional: Faça confraternizações em aniversários, datas comemorativas ou quando atingirem metas. Busque, também, eliminar conflitos, como as fofocas, exclusão em grupos e desrespeito. Quando surgirem, procure dialogar para chegar a consensos.
  • Estabeleça uma boa comunicação: Mantenha a equipe atualizada quanto às tendências de mercado, estratégias da empresa e momentos de crise. Em momentos de dificuldades, conseguimos identificar pessoas proativas e talentos onde menos se espera.

Erro: liderança desorientada

Uma liderança eficiente vai muito além das competências técnicas. O líder deve ser capaz de inspirar confiança e transmitir tranquilidade. Uma liderança ditatorial torna o ambiente de trabalho pesado, tirando a liberdade de criação e atuação dos membros da equipe. O departamento de RH deve investir no desenvolvimento e treinamento dos líderes para potencializar as conquistas e trabalhar os pontos de melhoria.

Acerto: identificar competências individuais

Avalie o desempenho de cada indivíduo e identifique as suas habilidades. A ideia é direcionar as demandas das áreas para os profissionais aptos a resolvê-las. Isso impactará nos resultados e trará maior produtividade. Além disto, o gestor poderá avaliar as forças e fraquezas dos membros da equipe e traçar um plano de desenvolvimento de cada profissional elevando, assim, não apenas a performance individual, mas do grupo como um todo.

Erro: contratar profissionais sem qualificação para a função

Se os produtos e serviços não estão atingindo o resultado desejado, um dos motivos para isto pode estar relacionado à contratação de profissionais sem a qualificação necessária para desempenhar a função. Ou seja, as pessoas não estão aptas para os cargos que ocupam. O processo seletivo para contratação de novos profissionais precisa levar isto em conta, pois, muitas vezes, na urgência de preencher uma vaga, a empresa acaba por contratar profissionais que não preenchem os requisitos básicos indispensáveis.

Acerto: investir em treinamento interno

A ausência de investimento na qualificação da equipe é um dos maiores erros que podem ser cometidos. Algumas vagas são difíceis de serem preenchidas por exigirem qualificação específica e experiência. O investimento em treinamento interno pode ser a solução para este problema. Isso sem falar no fato de que, para a equipe, a empresa será vista como uma organização que acredita e investe em seus colaboradores.

É preciso estar atento aos pequenos detalhes, afinal, são os trabalhadores os principais protagonistas das atividades desenvolvidas pela empresa.

 visão empresarial